Foto: Acervo Pessoal Jansy Mello

Autora:

Jansy B S Mello

Profundezas Abissais

Nos anos cinquenta me deram uma revista em quadrinhos, a primeira edição da revista Mindinho, do Pernalonga, Petúnia e Gaguinho.

Eu estava na praça do Ingá em Niterói com a prima Selma. Lembro bem desse momento que se destacou por causa de uma das histórias na qual uma Alice tropical construia um castelo de areia na praia e, talvez como com o pó de pirlimpimpim do Lobato (já são três personagens que se encantam ou usam a chave do tamanho e poeira mágica neste parágrafo ), murmurou:

Areia grossa. Areia fina
Areia me faça ficar pequenina.

A menina em miniatura conseguiu entrar no castelo e explorar seu interior.

Talvez Melanie Klein, psicanalista em Londres, já tivesse escrito sobre a curiosidade infantil a respeito do interior do corpo materno. Ali, no entanto, havia apenas cristais de areia e um bando de micuins e eu só estudaria Klein uns vinte anos mais tarde.

Um outro livro marcante foi o de Menotti del Picchia, “No País das Formigas” superado em imagens por um cientista britânico, sir David Attenborough, com uma câmera diminuta, explorando as entranhas vivas de um formigueiro.

Hoje me sinto feliz por ter gravado tanta coisa na memória e me servir do tempo da pandemia para anotar os entrelaçados destas aventuras. O ritmo da minha vida atual não está muito diferente do que era antes do Covid19, mas faço parte dessa multidão em suspensão e sinto o peso disso em mim como se mergulhássemos todos juntos numa mesma onda.

Não sei quem pode se interessar por estas viagens imaginárias e nem tanto. Não deixa de ser algo que dá um outro vértice aos fatos e dados que o Google registra.

O tema de hoje continua envolvido com grutas e buracos sendo visitados por uma criança e deixaram de ocupar um lugar secundário, como o da toca do coelho da Alice ou a mina de brilhantes dos Sete Anões.

Suas profundezas abissais devolvem nosso olhar… Nada como fechar um ciclo citando Nietzsche…

Foto: Um cacho de orquídeas com suas pequenas cavernas perfumadas. Presenteadas pela neta Juliana

Autora: Jansy B S Mello